Equipe do MP-AP e participantes do curso encerram atividades da II etapaNo período 22 a 26 de agosto, professores, alunos e diretores da Escola Estadual Professor Darcy Ribeiro, de tempo integral, receberam do Ministério Público do Amapá (MP-AP) o curso de Formação de Facilitadores em Práticas Restaurativas, que aconteceu no auditório do estabelecimento de ensino, com carga horária de 20 horas, definidas no turno da tarde.

O curso formou 22 participantes, que foram instruídos pela integrante do Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude e Educação (Caop-ije), a assistente social e facilitadora Alzira Nogueira e sua equipe de apoio, composta por pedagogos, professores e assistentes sociais das diferentes instituições parceiras, das quais, Secretaria Estadual de Educação (Seed), Secretaria Municipal de Educação (Semed) e Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap). O projeto visa formar facilitadores para atuar nos núcleos de práticas restaurativas, os quais devem contribuir para a construção de um ambiente escolar pacífico.

Com o tema “Paz na escola”, o curso tem o objetivo de melhorar o atendimento das demandas escolares, dentre elas, estão os quesitos humanização, amor e esperança, ao ensinar princípios, valores, processos circulares e mediação escolar, além de planejamento das ações para os futuros facilitadores que pretendem criar novos núcleos para esse fim. O curso visa, ainda, capacitar equipes que possam trabalhar na difusão das práticas restaurativas nas escolas estaduais e municipais do Amapá.

Com o objetivo de criar o “Jardim da Paz”, cada participante foi convidado a levar uma muda de planta que foi doada para a escola, com a finalidade de criar umVoluntários com as mudas de plantas que trouxeram de casa para o futuro jardim da paz ambiente tranquilo e pacífico no local.

Para Alzira, a importância desse tipo de instrução se deve ao fato de precisar ser trabalhada nas escolas da cidade e do interior a questão dos conceitos abordados no curso, para que os alunos obtenham nova visão de justiça e reflexão primordial para a construção da cultura da paz, não apenas na teoria, mas na prática.

“Saímos muito felizes da realização desse curso, tendo em vista que a equipe que participou se mostrou muito motivada e comprometida com a causa e está se mobilizando para colocar em prática o que aprenderam com nossos ensinamentos. Tomaram a decisão de atuar proativamente para prevenir possíveis situações de violência através de novas formas de gestão dos conflitos e estímulo à convivência comunitária mais pacífica”, ressalta.

Momento de descontração e reflexão sobre as atividadesUma das participantes, a diretora adjunta da escola, Ingrid Bastos Alves, relatou sobre a importância de participar de um curso desse porte, com ensinamentos significativos, e disse que as metodologias utilizadas foram fantásticas e os profissionais que estavam à frente desse processo foram excelentes.

Para a equipe do CAOP-IJE, os ensinamentos aos futuros facilitadores fazem com que compreendam um pouco mais sobre a importância dos profissionais da educação para com a comunidade escolar.

“Esse curso carrega, em si, alguns valores que estavam adormecidos nas pessoas. Aprendi um pouco mais sobre relacionamento com o próximo e a ter esperança de mudança no paradigma em que nossa educação se encontra, fortalecendo e humanizando cada vez mais os nossos relacionamentos. Esse curso não me capacitou apenas como profissional, mas também como ser humano, com vontade de tentar melhorar cada vez mais e contribuir com o processo educacional de nossos alunos”, exemplifica a servidora do MP-AP.

SERVIÇO:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá

Contato: (96) 3198-1616/(96) Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.