O Ministério Público do Estado do Amapá (MP-AP), por meio do Centro de Apoio Operacional da Infância Juventude e Educação (CAOP-IJE), da Promotoria de Justiça de Defesa da Educação e do programa MP Comunitário, em parceria com o Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), Secretarias de Educação do Estado (SEED) e Município (SEMED), Polícia Militar de Macapá (PMM), Defensoria Pública do Estado, dentre outros, inaugurou, na sexta-feira (24), o Núcleo de Práticas Restaurativas na Educação da Escola Estadual Coelho Neto. Autoridades da educação, policiais militares de Macapá, além de professores e a equipe do MP-AP participaram da inauguração do núcleo que visa atuar para a construção e fortalecimento da cultura de paz na escola.

 

 

Para a diretora do colégio, Ana Fonseca, é importante que se recupere os valores da comunidade escolar de modo geral. "Todos estão de parabéns, o Ministério Público veio com esse projeto que foi abraçado pelos parceiros e só tem nos enriquecido enquanto educadores, pois tenho certeza da sua eficiência e dos resultados de agora em diante. Precisamos entender que a sociedade perdeu seus valores e nós iremos trabalhar cada vez mais para que estes sejam restabelecidos desde o colégio até as casas dos alunos", declarou.

 

"Sinto-me orgulhosa por fazer parte desta ação e poder contribuir com a comunidade escolar. Sabemos das dificuldades que a escola e a sociedade enfrentam para que a educação seja prioridade e exerça sua função", destacou a juíza Joenilda Lenzi.

 

 

A coordenadora do CAOP-IJE, procuradora de Justiça Judith Teles, falou sobre a importância da instalação do Núcleo na escola e mostrou-se satisfeita com a entrega do mesmo, visto a necessidade de que se cuide das relações interpessoais e intrapessoais de forma amorosa e respeitosa.

 

 

“O caminho para a transformação da realidade violenta que vivenciamos está nas práticas restaurativas, pois estamos em uma sociedade na qual dependemos uns dos outros, por isso devemos caminhar sempre juntos, e assim conseguiremos resultados bons e positivos. Espero poder voltar e ver que o projeto está sendo executado com êxito e que as famílias estão satisfeitas com o resultado dessa nova etapa”, finalizou.

 

 

O procurador-geral de Justiça do MP-AP, Roberto da Silva Alvares, reafirmou o compromisso da instituição e dos parceiros responsáveis pelo projeto em favor da educação e da busca por valores dentro e fora do ambiente escolar.

 

“Quando falamos em Prática Restaurativa, falamos em praticar a restauração. É importante que todos nós entendamos que a moral e a ética devem ser instruídas em casa, pois, onde os pais e o educador não estão, há outra forma de educação, a da rua. Precisamos recuperar o equilíbrio das relações e cuidar do outro para que a entidade escolar exerça sua função na sociedade com êxito e a cultura de paz prevaleça”, destacou o PGJ.  

 

 

Na ocasião, o MP-AP fez a doação de um computador para a Escola Coelho Neto para colaborar com as atividades realizadas pelos facilitadores capacitados, ainda na manhã do dia 24, no auditório do estabelecimento de ensino.            

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá
 
Contato: (96) 3198-1616
 

 Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.