Projeto Escola Verde5O projeto Escola Verde: Horta Escola  e Empreendedorismo Sustentável foi beneficiado com material para  implementar sua execução através de parceria com a Promotoria de Meio Ambiente, Conflitos Agrários, Habitação e Urbanismo (Prodemac). A entrega dos equipamentos e material  ocorreu nesta quarta-feira, 21, na Secretaria de Educação do Estado (Seed), pelo promotor de justiça substituto do Meio Ambiente, Saullo Patrício, e os peritos ambientais da instituição, Alcione Cavalcante e Michael Ribeiro. O projeto é uma inciativa da Seed e executado pela Unidade de Educação Ambiental (UEA).

 

O Projeto tem o objetivo de promover a qualidade de ensino e de vida, com a inclusão de alunos no processo, incluir alimentos produzidos pelos próprios alunos na merenda,  e incentivar o empreendedorismo no ambiente escolar e comunidade. Para atender dez escolas é necessário o investimento de R$ 20 mil, para aquisição de equipamentos, mudas, material de horta e didático. O projeto será executado de maio à dezembro, integrando alunos, professores e comunidade, que se tornarão agentes multiplicadores,  e no final do ano, no encerramento, haverá uma feira apresentando os resultados, com exposição e comercialização de produtos das hortas e pratos produzidos a partir deles.Projeto Escola Verde12

     

A parceria entre a Seed e o Ministério Público do Amapá, através da Prodemac e Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente (Caop Ambiental) foi formalizada em 2017, quando o projeto foi apresentado e aprovado por se enquadrar  nos objetivos da instituição, de incentivar ações  e projetos voltados para a área ambiental. Foi definido que a participação do MP-AP seria atendendo a demanda através da conversão  de Termos de Ajustamento de Condutas (TAC) em material. “As multas de crimes ambientais conduzidos por meio de TACs  e Ações são direcionadas para compensar o meio  ambiente,  e este projeto é de extrema importância para que os alunos tenham consciência ambiental”, disse o promotor Saullo Andrade.

 

“Este projeto é muito importante, porque valoriza o protagonismo infantil, e as crianças passam a ser instrumentos de conscientização ambiental em casa, levando o conceito de sustentabilidade até como meio de sobrevivência, e respeito ao meio ambiente. Cada escola precisa de R$ 2 mil reais para colocar em prática o projeto, o valor é pouco, mas faz uma grande diferença”, citou a professora Valda Barros, da escola estadual Santa Maria. Nelma Aood, professora da Escola Estadual José de Alencar,  apresentou lanches e sucos feitos com chicória, couve, legumes, cupuaçu e bacuri, demonstrando na prática o resultado da experiência que iniciou na horta em uma antiga despensa da escola.

 

Projeto Escola Verde10A secretária de educação, Maria Goreth, explanou sobre os projetos educacionais ambientais, e da responsabilidade da gestão com o aprimoramento das experiências, destacando o trabalho dos educadores escolares. “Há um comprometimento da gestão com projetos desta natureza porque sabemos de sua importância. Quero agradecer ao Ministério Público do Amapá, graças a parceria como esta, mais escolas serão incluídas, e também aos professores que se dedicam à estes projetos”.

 

Foram entregues 12 carrinhos de mão, 12 ancinhos, 12 enxadas, 12 enxadões, 180 pacotes de sementes e 4 mangueiras para água. O promotor Saullo Andrade destacou ainda o papel das escolas e dos alunos. “O material doado vai ajudar este projeto, que tem a responsabilidade de conscientizar para o futuro, formar cidadãos preocupados com o meio ambiente e com o planeta, e fazendo bom uso dos produtos da flora regional, que promoverá mais qualidade de vida para todos, e principalmente, serão agentes ambientais em sua casa e na comunidade”.Projeto Escola Verde2

 

Mariléia Maciel

Prodemac/ Caop Ambiental

Contato:

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.