principal escolhidaNesta sexta-feira, 13, a promotora de justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Ivana Cei, concluiu o Curso Superior de Inteligência Estratégica na Escola Superior de Guerra (ESG), no Rio de Janeiro, onde se aperfeiçoa desde fevereiro deste ano. A promotora finaliza o curso junto com outros membros de Ministérios Públicos do Brasil, o procurador da República Eduardo Oliveira Benones, e a promotora de justiça de Pernambuco, Ângela Cruz. Na formatura estiveram presentes o procurador geral do MP-AP, Márcio Augusto Alves, o promotor de justiça Paulo Celso e a promotora aposentada Rosemary Andrade.

O Curso Superior de Inteligência Estratégica divide-se em duas fases, a básica e a específica, e durante 20 semanas, a promotora Ivana Cei e demais acadêmicos passaram por estudos teóricos e práticos, estabelecidos por meio de disciplinas, integrando os conhecimentos em administração, política, economia, geopolítica, psicossocial, científico-tecnológico e militar. O curso é voltado para civis e oficiais das Forças Armadas e Forças Auxiliares, com o objetivo de prepara-los para exercer funções de inteligência estratégica na administração pública e órgãos do Sistema Brasileiro de Inteligência.

Em sua Tese de Conclusão de Curso (TCC), a promotora abordou o tema “A Integração das Instituições na Atividade de Inteligência Estratégica para o Combate ao crime Organizado”, com base em pesquisas e estudos sobre a articulação entre o sistema de Segurança Pública, Ministério Público Federal, Estadual, Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, e os comandos das Forças Armadas. “A proposta da pesquisa é a integração de informações de Inteligência no combate à criminalidade, utilizando o Rio de Janeiro como protótipo de cooperação e articulação entre as agências”. WhatsApp Image 2018 07 13 at 12.03.42 1 

Para a promotora Ivana Cei, a intervenção no Rio de Janeiro é resultado de inteligência estratégica, e pode ser modelo para outros estado que sofrem com o alto nível de criminalidade, como o Amapá, que precisa combater o crime organizado. O procurador federal Eduardo Benones defendeu a tese “O Controle da Atividade de Inteligência Policial no Marco do Estado Democrático de Direito: Porque e Quem”, e a promotora Ângela Cruz, “A Atividade de Inteligência no Ministério Público como Instrumento de Assessoramento Estratégico na Prevenção e Combate aos Ilícitos nas Licitações e Contratos Administrativos”.

A ESG é um Instituto de Altos Estudos e Política, Defesa e Estratégia, integra o Ministério da Defesa, e se propõe a consolidar conhecimentos necessários para direção e assessoramento superior. Com reconhecimento e referência em todo o país, a ESG garante aos Ministérios Públicos representados, membros treinados para planejamento de defesa, segurança e desenvolvimento.

 

SERVIÇO:

Mariléia Maciel - Assessora Operacional – CAOP/AMB
Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá
Contato: (96) 3198-1616
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.