Mediação

A mediação é boa para administrar conflitos, diminuir a violência, criar uma cultura de paz, melhorar as relações humanas, gerar possibilidades de crescimento individual e comunitário, garantir direitos, enfim, tornar efetivo o acesso à justiça, em seu mais amplo sentido.

O que é Mediação?

É um processo pacífico de resolução de conflitos, em que uma terceira pessoa (mediador), imparcial e independente, com a necessária capacitação, facilita o diálogo entre as partes para que melhor entendam seus conflitos, busquem seus interesses a fim de alcançar soluções criativas e possíveis.

Objetivos da Mediação:

Promover por meio de diálogo franco e de forma pacífica à construção voluntária de acordos satisfatórios e justos, visando alcançar a solução dos interesses e das necessidades dos envolvidos no conflito.

Métodos de mediação de conflitos:

Método Consensual
É utilizado como forma de solucionar os problemas;
As pessoas envolvidas estão dispostas a discutir o conflito e chegar a um consenso mútuo, priorizando o acordo;
Usa o sistema ganha-ganha. Todos os envolvidos são beneficiados de alguma forma.
 
Método Não-Consensual
Os envolvidos não pretendem entrar num acordo;
Prioriza o litígio;
Usa o sistema ganhar-perder, uma das partes sempre é beneficiada e a outra não;

Técnicas usadas na mediação

Escuta Ativa: O mediador estimula os mediandos a ouvirem um ao outro, proporcionando a expressão das emoções;

Parafraseamento: O mediador reformula as frases sem alterar seus sentidos, a partir da formulação de perguntas, o mediador faz indagações pertinentes à compreensão do conflito para explorar soluções viáveis;

Resumo seguido de confirmações: Permite que os mediandos observem como seus relatos foram registrados;

Caucus: (em latim significa "copos" - linguagem figurada que indica um encontro amistoso), o mediador promove encontros em separado com os mediandos sob confidencialidade;

Brainstorming: (em inglês, tempestade de idéias), muito usado na Publicidade e em ações de Marketing, incentiva a criatividade e faz com que os mediandos possam expressar o que vêm na mente para garimpar as idéias mais valiosas;

Teste de realidade: busca uma reflexão objetiva dos mediandos acerca do que está sendo proposto.

Princípios da mediação

Voluntariedade/liberdade das partes: A mediação é voluntária e as pessoas devem ter a liberdade de escolher esse método como forma de lidar com seu conflito.

Confidencialidade/privacidade: O processo de mediação é realizado em um ambiente privado. As pessoas em conflito e o(a) mediador(a) devem fazer um acordo de confidencialidade entre si, oportunizando um clima de confiança e respeito, necessário a um diálogo franco para embasar as negociações.

Participação de terceiro imparcial: Na mediação, as partes são auxiliadas por um terceiro dito “imparcial”, ou seja, o(a) mediador(a), não pode tomar partido de qualquer uma das pessoas em conflito.

Informalidade/oralidade: Em relação ao processo judicial, a mediação possui um procedimento informal, simples, no qual é valorizada a oralidade, ou seja, a grande maioria das intervenções é feita através do diálogo.

Reaproximação das partes: A mediação busca aproximar as partes, não basta apenas a redação de um acordo. Se as pessoas em conflito não conseguirem restabelecer o relacionamento, o processo de mediação não terá sido completo.

Autonomia das decisões/ autocomposição: Através da autocomposição, o acordo é obtido pelas próprias pessoas em conflitos, auxiliadas por um ou mais mediadores.

Não-competitividade: Na mediação, deve-se estimular um espírito colaborador entre as partes. Não se determina que uma parte seja perdedora e a outra ganhadora, mas que ambas podem ceder um pouco e ganharem.

Vantagens da mediação

A Mediação apresenta várias vantagens enquanto método de resolução de conflitos quer em termos práticos, quer em termos pessoais e relacionais.

Em termos práticos:

Diminui os custos inerentes à resolução deconflitos;
Reduz o tempo médio de resolução do conflito;
Permite que os participantes controlem os procedimentos, desde o inicio até ao fim, uma vez que a decisão de iniciar ou pôr fim à mediação está sempre em suas mãos;
Mantém a confidencialidade do conflito;
É um meio flexível e informal.

Em termos pessoais e relacionais:

Permite a melhoria do relacionamento entre as partes, ou pelo menos evita a sua deterioração, na medida em que promove um ambiente de colaboração na abordagem ao problema;
Permite sanar o conflito na medida em que o mesmo é tratado a fundo e de acordo com os critérios valorizados pelas partes e não de acordo com critérios estabelecidos exteriormente;
Reduz o desgaste emocional, pois facilita a comunicação entre as partes;
Possibilita a efetiva reparação pessoal, uma vez que são as partes que criam responsavelmente a solução para o problema.

 

Conflitos que podem ser mediados pelo MP Comunitário

Relações familiares
Relações de consumo e negócios
Relações interpessoais
Relações de vizinhança
Demandas coletivas (água, luz, infra-estrutura e serviços públicos)

 

Diário Eletrônico

Edição Data Visualizar
120/2019 19/07/2019
119/2019 18/07/2019
118/2019 17/07/2019
117/2019 16/07/2019
116/2019 15/07/2019
115/2019 12/07/2019
114/2019 11/07/2019
113/2019 10/07/2019
112/2019 09/07/2019
111/2019 08/07/2019
Ver todos

Corregedoria-Geral

Decisões dos Órgãos Colegiados
Res. 173-CNMP

Processos Distribuídos
Res. 110/2014

Sistema Cuidar

Plantões

Espelho do MPAP

Reuniões dos Órgãos Colegiados

Nenhuma audiência agendada para os próximos dias.

Licitações Ao vivo

Nenhuma transmissão agendada para os próximos dias.