WhatsApp Image 2018 08 21 at 14.02.44 1O Ministério Público do Amapá (MP-A), por meio do Núcleo de Mediação, Conciliação e Práticas Restaurativas (NMCPR), realizou no período de 13 a 17 de agosto de 2018, workshops, cursos e oficinas a representantes de vários segmentos dos municípios do Vale do Jari: Laranjal e Vitória do Jari. O objetivo da medida foi contribuir para a solução ou transformação dos conflitos e, assim, melhorar os relacionamentos entre as pessoas, bem como o convívio familiar no ambiente escolar e profissional.WhatsApp Image 2018 08 21 at 14.02.37

A ação ocorreu por iniciativa da promotora de Justiça, Samile Brito, e do promotor de Justiça substituto Saullo Andrade, que convidaram a promotora de Justiça Silvia Canela, coordenadora do NMCPR e sua equipe, para ministrarem as capacitações aos cidadãos com representatividade na região.

A equipe que ministrou as capacitações é formada por Silvia Canela, Dionária Mota, Lidiane Almeida e Obédi dos Anjos. Os treinamentos foram realizados em parceria com o Poder Judiciário, com a participação da Juíza de Direito Titular da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Santana e coordenadora do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), Larissa Antunes, e da servidora do Poder Judiciário Neide Santos.

WhatsApp Image 2018 08 22 at 19.34.57A promotora de Justiça Sílvia Canela, que foi titular da Promotoria de Laranjal do Jari há 12 anos, retornou ao município com novos instrumentos para a resolução de conflitos. Conforme a coordenadora do NMCPR, por meio dessas ações, o MP-AP já resolveu centenas de conflitos, reconstruiu relações em busca de um futuro com respeito e mais tolerância para todos.

“É uma alegria muito grande poder retornar a Laranjal do Jari para compartilhar um pouco do que tenho apreendido com a Justiça Restaurativa, esse novo paradigma que eu sei o quanto contribui para construir um mundo melhor, disseminando a cultura de paz, incentivada pelo próprio Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP)”, destacou Sílvia Canela.

Cursos, treinamentos e workshops

O curso de Capacitação em Justiça Restaurativa, com duração de 40h, foi realizado no auditório da Câmara de Vereadores doWhatsApp Image 2018 08 21 at 14.02.40 Município e visou o diálogo na prevenção do conflito ou no formato restaurativo quando a contenda já está instaurada.

O promotor de Justiça Substituto Saullo Andrade participou do curso de prática restaurativa e observou como válida a sua aplicabilidade na resolução de muitos conflitos de interesses, notadamente porque em muitos casos envolve o encontro e a conversa franca entre as partes litigantes, o que não acontece – em regra - num processo judicial.

WhatsApp Image 2018 08 21 at 14.02.36Ao final do evento, vários participantes se pronunciaram e relataram, de forma emocionada, o quanto os conhecimentos adquiridos foram importantes para a sua vida, sendo que eles também estavam saindo restaurados internamente.

O workshop de Constelação Sistêmica, com duração de 2h, inaugurou o novo Auditório da Promotoria de Justiça de Laranjal do Jari, ocasião em que foi explanado de que forma a herança genética familiar exerce influência na vida dos indivíduos, bem como de que maneira muitos conflitos dentro do seio da família podem ser explicados, refletidos e até mesmo resolvidos, desde que se faça uma análise no comportamento dos indivíduos que a ela pertencem.

A Oficina da Parentalidade, também ministrada no Auditório da Promotoria de Laranjal do Jari e com duração de 7h30, visou a reorganização da vida familiar daqueles que estão passando ou passaram por um processo de separação e divórcio, que aindaWhatsApp Image 2018 08 21 at 14.02.36 1 estão vivendo esse momento de dor e de conflito, vislumbrando um futuro com a família diferente e modificada, mas sem causar danos psicológicos aos filhos.

“Essa oficina é ofertada há algum tempo na Comarca de Santana para consciencializar os pais acerca das consequências para o ex-casal e para os filhos sobre o término da relação conjugal. Levando a mensagem de que a família não terminou, mas apenas se modificou e o quanto é muito a permanência sadia do vínculo entre pais e filhos, evitando-se a indesejada alienação parental”, ressaltou a Juíza Larissa Noronha.

“É muito válido entender de que forma o Poder Judiciário e o Ministério Público estão solucionando os conflitos familiares que diariamente atendemos nas audiências nesta Comarca. Certamente é uma prática que também poderemos adotar”, enfatizou a Juíza Titular da 1ª Vara de Laranjal do Jari, Marina Vidal.

 

Agradecimento

WhatsApp Image 2018 08 21 at 14.02.39A promotora de Justiça Samile Brito agradeceu a disponibilidade tanto da equipe do Núcleo de Mediação do MP-AP, como do Cejusc, de se deslocarem de Macapá e Santana para trazer todo o conhecimento e a experiência nesses tantos mecanismos de pacificação social. E mencionou que se esforçará para implementar um Núcleo de Prática Restaurativa na Promotoria de Justiça de Laranjal do Jari, bem como a oficina de parentalidade.WhatsApp Image 2018 08 21 at 14.02.43

Participaram dos eventos 80 profissionais de diversos órgãos públicos, ONG´S e segmento religioso, tal como Promotoria de Justiça de Laranjal do Jari, Fórum da Comarca de Laranjal do Jari, Conselho Tutelar, CREAS, CRAS, Casa de Apoio da Criança e do Adolescente, Secretária Estadual e Municipal de Educação, Secretária Municipal de Saúde, Igreja Católica, Assembleia de Deus.

Muitos dos participantes manifestaram o desejo de atuar como voluntários quando forem implantados o núcleo de prática restaurativa e a oficina de parentalidade em Laranjal do Jari.

SERVIÇO:

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Estado do Amapá

Contato: (96) 3198-1616

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.